domingo, 3 de julho de 2011

Acidente vascular cerebral

Acidente vascular cerebral (AVC) ou acidente vascular encefálico (AVE) é o nome correto do que antigamente se costumam chamar de derrame cerebral. E é uma das doenças que mais matam no Brasil e no mundo. Em 2015 esperam-se 18 milhões de casos novos de acidente vascular cerebral e, em 2030, 23 milhões de novas ocorrências.

No AVC hemorrágico um vaso se rompe e o sangue extravasa alagando uma área da massa cinzenta do cérebro e no AVC isquêmico, uma obstrução de uma artéria bloqueia o fluxo de sangue que deveria irrigar uma determinada região cerebral. Nos dois casos o resultado é o mesmo: as células (neurônios) das áreas afetadas morrem, causando inúmeras sequelas.

Alguns fatores de risco para a AVC são: idade, sexo, hereditariedade, tabagismo, uso abusivo de álcool, hipertensão arterial (pressão alta), colesterol elevado, diabetes, sedentarismo e outras doenças cardíacas. 

A melhor forma de prevenir a doença é identificar e tratar os fatores de risco. Controlar a hipertensão, o diabetes mellitus, o colesterol elevado, cessar o tabagismo e o etilismo, além de reconhecer e tratar problemas cardíacos existentes são essenciais. Pois em muitos casos as incapacitações decorrentes de um AVC são devastadoras para o paciente e sua família.

Algumas terapias podem ajudar muito aos pacientes acometidos:

Fisioterapia tem como objetivo fazer o paciente reaprender atividades motoras como: caminhar, sentar, ficar em pé, deitar e etc., utilizando para isso muito treinamento e exercícios.

Neuropsicologia ou reabilitação cognitiva é um tratamento destinado a recuperação ou adaptação das funções perdidas e se utiliza de:
1:. Treino cognitivo e exercícios voltados para o fortalecimento e restauração da função;
2:. Compensação e estratégias voltadas para a substituição e adaptação de funções perdidas;
3:. Reestruturação e planejamento do ambiente onde o paciente vive.

Fonoaudiologia tem como objetivo ajudar os pacientes a compreender a fala ou palavras escritas e para aqueles com dificuldade em falar o objetivo é reaprender a linguagem.

Psicologia clínica tem como objetivo ajudar no tratamento de problemas como depressão, ansiedade, frustração, raiva, aceitação da doença, etc.


Rosani Aparecida Antunes Teixeira
psic_rosani@yahoo.com.br
Neurônios no diva: Psicologia e neurociências

Nenhum comentário:

Postar um comentário