terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Brinquedo desenvolvido para crianças AUTISTAS ganha concurso internacional!


Em 2011, no concurso internacional promovido pela Japan Industrial Design Promotion Organization, que acolhe projetos de produtos, design de comunicação e desenvolvimento de design em diversas áreas, o Chicago Athenaeum Museum of Architecture e Design recebeu o prêmio na categoria de produtos infantis com o brinquedo “Build-a-Robot”.

Build-a-robot é projetado especificamente para crianças autistas e tem como principal objetivo ajudar as crianças a identificar as principais emoções e aprender a se comunicar através delas, e ainda, desenvolver habilidades motoras e divertir. 

A principal característica desse brinquedo são as quatro cabeças intercambiáveis, cada uma com uma forma geométrica diferente e representa um rosto com as quatro emoções básicas: alegria, surpresa, raiva e tristeza. As crianças ao interagir com o brinquedo desenvolve sua coordenação motora e ao trocar as cabeças, receberá estimulação tátil e auditiva, pois o brinquedo faz barulho enquanto as cabeças são trocadas e todas as cabeças possuem diferentes texturas dependendo do tipo de expressão facial.






Com essas características, esse brinquedo se torna atraente para todas as crianças, não só para as autistas!!!
Rosani Ap. Antunes Teixeira
psic_rosani@yahoo.com.br
Neurônios no Divã

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Soluções criativas para as "tentativas de fuga" de pacientes com Alzheimer

Os pacientes com Alzheimer, muitas vezes experimentam momentos de confusão, desorientação e pânico. Isso acaba se transformando em uma necessidade incontrolável de ir para casa.

Imagine-se estando em lugar que você não conhece, com pessoas com que você nunca viu e não sabendo o que está acontecendo... o que você mais vai querer é ir para um lugar familiar onde você se sinta confortável, certo!? É isso que acontece com os pacientes com Alzheimer, e o resultado é que esses pacientes escapam da casa de familiares ou mesmo da própria casa (muitas vezes, a casa que eles lembram é a casa onde viveram a infância, as memórias mais antigas são as últimas a serem perdidas), de clínicas ou de hospitais e ficam vagando pelas ruas, sem a menor noção de quem são, para onde e como vão. Um problema muito sério e preocupante!

A solução até pouco tempo atrás era a óbvia: trancar o paciente ou então drogá-lo com tranquilizantes e sedativos, soluções que além de serem cruéis também acaba agravando ainda mais o estado de pânico do paciente. 

Pensando nesse problema, olha que interessente a solução encontrada por um Hospital Alemão: eles criaram um ponto de ônibus falso em frente ao prédio hospital !!!

(Ah! Essa notícia nos encontramos no Blog Update or Die e foi publicada pela arquiteto Fabrício Teixeira. Link para a notícia: clique aqui).

Bom, você está perdido, quer ir para casa e tem um ponto de ônibus no seu caminho. Possivelmente você vai para o ponto de ônibus aguardar um ônibus passar. A diferença é que nesse ponto nenhum ônibus vai passar, o que dá tempo para os profissionais e cuidadores encontrar e acalmar o paciente. Em certos casos, os paciente em pânico com urgência de ir para casa, são levados por uma enfermeira ou outro profissional até esse ponto de ônibus e enquanto “espera” o ônibus, o profissional vai acalmando o paciente que acaba aceitando voltar ao hospital.

É uma idéia bem criativa não acham??

Uma forma de lidar com essas situações em casa, quando o paciente com Alzheimer teima em "ir para a casa" (só que ele já está em casa), é dar uma volta com paciente "para levá-lo para sua casa".

Vamos usar os sintomas do Alzheimer a favor do paciente.

Nessa "volta", procure acalmar o paciente e quando voltar de fato para a casa, vá dando dicas para o paciente, mostrando que ele está em casa. Então, aponte coisas familiares da casa para que ele possa ir reconhecendo, mostre a árvore que tem na frente de casa que ele sempre cuidava, o quadro na parede que ele gosta, o sofá que ele costuma ficar sentado, etc.

Com um pouco de criatividade e paciência é possível lidar com esses problemas de forma mais tranquila.

E você tem algum solução criativa para essas situações?? Já usou alguma ???

Compartilhe conosco!!
neuroniosnodiva@gmail.com


Daniela Tsubota Roque e  Rosani Ap. Antunes Teixeira

Neurônios no Divã: Psicologia e Neurociências
Blog feito por psicólogas que acreditam em neurônios
http://www.neuroniosnodiva.blogspot.com