quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Bullying e Autismo

A maioria das crianças já foi provocada por um irmão mais velho, por um amiguinho da escola ou da rua em que mora em algum momento de sua vida. Isso é normal e não prejudicial quando feito de uma forma lúdica, amigável e mútua, em que ambas as crianças de diverte com isso. 

O problema é quando isso se torna uma dolorosa provocação, cruel e constante – “Bullying”. 

O Bullying é a intenção de atormentar o outro de forma física, verbal ou psicológica. E para isso, o agressor geralmente: bate, empurra, fala mal, ameaça, usa e-mail, salas de chat, mensagens instantâneas, sites de redes sociais e mensagens de texto com o intuito de ferir e causar sofrimento. As taxas estimadas de bullying no mundo variam de 5 a 38% entre as meninas, e de 6 a 41% entre os meninos. 

Em um artigo publicado na Holanda em 2009, mostrou que a taxa de prevalência de bullying envolvendo adolescentes autistas era entre 6 e 46%. 

Este ano, nos Estados Unidos, foi publicada uma pesquisa, que tinha como objetivo estimar as taxas de bullying envolvendo adolescentes com transtorno do espectro do autismo. Os resultados desse estudo mostraram que 46,3% dos adolescentes com transtorno do espectro do autismo foram vítimas de bullying. 

Segundo especialistas, há pelo menos duas razões para as crianças e adolescentes com necessidades especiais sofrerem bullying: 1) Elas geralmente não são habilidosas socialmente;  2) Elas têm poucos amigos. 

Por esse motivo, preste muita atenção em seu filho! Existem alguns sinais clássicos a serem observados: roupas rasgadas, hesitação em ir para a escola, diminuição do apetite, pesadelos, choro sem motivo aparente, angústia e ansiedade. 

Se você descobrir que seu filho está sendo intimidado, tenha uma conversa franca e aberta, procure entender o que está realmente acontecendo na escola, para que possa tomar as medidas adequadas. E além disso, instrua-o a procurar os professores e os amigos que possam ajudá-lo nos momentos difíceis. 

Fique sempre atento!!! 




Fonte:
Sterzing PR, Shattuck PT, Narendorf SC, Wagner M, Cooper BP. Bullying Involvement and Autism Spectrum Disorders: Prevalence and Correlates of Bullying Involvement Among Adolescents With an Autism Spectrum Disorder. Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine, 2012; DOI: 10.1001/archpediatrics.2012.790

Eeske van Roekel, Ron H. J. Scholte and Robert Didden. Bullying Among Adolescents With Autism Spectrum Disorders: Prevalence and Perception. JOURNAL OF AUTISM AND DEVELOPMENTAL DISORDERS, Volume 40, Number 1 (2010), 63-73, DOI: 10.1007/s10803-009-0832-2



Rosani Ap. Antunes Teixeira
psic_rosani@yahoo.com.br

Neurônios no Divã: Psicologia e Neurociências



Quer discutir esse assunto com a comunidade Neurônios no Divã!?
Envie um email!
neuroniosnodiva@gmail.com